MECÂNICO QUE CRIOU ‘LAMBORGUNO’ CONHECE LAMBORGHINI EM MT: ‘PARECE UMA NAVE’

Edimar Goulart realizou o sonho de ver de perto o carro esportivo em uma revendedora de veículos. 'LamborgUno' também foi levada para Cuiabá em um guincho.

0
131
Criador do “LamborgUno” conhece o modelo original (Foto: Edimar Goulart/ Arquivo pessoal)

O mecânico Edimar de Souza Goulart, de 28 anos, que, com isopor, parafina e massa acrílica, transformou o Uno dele em uma Lamborghini, realizou o sonho de conhecer o carro esportivo de perto, nesta quarta-feira (8), em Cuiabá.

O encontro foi proporcionado por uma revendedora de veículos, que conheceu a história do Edimar através das notícias sobre a construção do “LamborgUno” e decidiu levar um Lamborghini original até Cuiabá.

A empresa também proporcionou a ida do Edimar, que mora em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, e do ‘LamborgUno’ até a capital.

            “Foi fantástico entrar no carro original. Parece uma nave, um jato              supersônico. Fiquei emocionado”, disse.

Edimar observou cara detalhe do modelo original (Foto: Edimar Goulart/ Arquivo pessoal)

De acordo com Alessandro Magno, que é sócio da empresa, todos ficaram impressionados com a semelhança do LamborgUno com o carro original e com a criatividade de Edmar.

“Pretendemos investir nos sonhos dele e incentivá-lo por meio de cursos para que ele possa aprimorar o talento dele”, afirmou.

Edimar disse que pretende retomar os estudos para continuar trabalhando com automóveis.

LamborgUno (Foto: Arquivo Pessoal)

O ‘LamborgUno”

No início de 2017, Edimar começou a desenhar as peças que precisava para modificar o Uno modelo 2002, que ele tinha, e transformá-lo no carro dos sonhos, um Lamborghini.

As peças foram construídas com isopor, chapas de alumínio, além de cantoneiras e massa acrílica. Assim, ele conseguiu transformar o Uno. O carro foi comprado em 2016 por R$ 9 mil e que já investiu R$ 3 mil para a reforma sonhada.

Por fora, o carro tem a aparência do modelo original. Mas, ainda há algumas diferenças.

Um “Lamborghini” original, modelo Aventador – tipo do carro que o morador se inspirou – tem o custo aproximado de R$ 3 milhões no Brasil e acelera de 0 a 100 km em 2,9 segundos, chegando à velocidade máxima de 350 km/h.

Já o Uno acelera de a 0 a 100 km/h em 15,2 segundos e chega a velocidade máxima de 151 km/h. Atualmente, o veículo valeria algo em torno de R$ 10 mil.

Para poder rodar com o veículo pela cidade, o mecânico ainda precisa regularizar a documentação junto ao Departamento de Trânsito (Detran), uma vez que fez modificações no carro. Ele não pode andar com o carro pela cidade.

fonte: g1.globo.com

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here