EUA lança bomba super potente no Afeganistão

0
181
Os Estados Unidos utilizaram hoje a sua bomba não-nuclear mais potente, apelidada como “a mãe de todas as bombas”, no Afeganistão contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI)

Pela primeira vez na sua história, os Estados Unidos utilizaram, em modo de combate, a bomba GBU-43 Massive Ordnance Air Blast (MOAB), um gigantesco projétil desenhado para destruir complexos de grutas e túneis subterrâneos.

De acordo com o britânico The Guardian, trata-se de uma munição desenhada para destruir alvos subterrâneos. A enorme bomba é lançada dos aviões da Força Aérea e detona antes de atingir o solo, causando um enorme raio de explosão.

vídeo de um teste realizado a 11 de março de 2003, com este tipo de bomba, que pesa mais de 10 toneladas, tem nove metros de altura e mais um metro de diâmetro.

 

Às 19h00 locais (15h30 em Lisboa), a bomba foi lançada de um avião MC-130, operado pelo Comando de Operações Especiais da Força Aérea, de acordo com o porta-voz do Pentágono, Adam Stump.

A CNN afirma que os militares ainda estão a avaliar os danos provocados. O general John Nicholson, comandante das forças americanas no Afeganistão, terá assinado a ordem para efetuar o lançamento.

 

De acordo com o The Guardian, o General John W. Nicholson, explicou em comunicado que esta bomba serve para reduzir os obstáculos encontrados para combater o Estado Islâmico.

“À medida que as perdas dos Estado Islâmico aumentam, utilizam bunkers e túneis para engrossar a sua defesa. Esta é a munição certa para reduzir esses obstáculos e manter o ímpeto de nossa ofensiva contra eles”, disse Nicholson.

Referiu ainda que foram tomadas “todas as precauções para evitar vítimas civis”, sem que, no entanto, tivesse mencionado o impacto desta ofensiva nos civis afegãos.

Os militares alegam que o uso da bomba GBU-43 / B foi para “minimizar o risco” quer para as forças afegãs, quer para as forças norte-americanas que combatem Estado Islâmico em Achin.

Esta é a primeira vez que este tipo de bomba é utilizado num campo de batalha, de acordo com os funcionários dos EUA. Esta munição foi desenvolvida durante a Guerra do Iraque, em 2003.

Esta tarde, o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, revelou que a “administração Trump leva de forma muito séria o combate contra o Estado Islâmico”. Escusou, no entanto, a acrescentar mais pormenores relativamente à informação já avançada pelo Pentágono.

Um tweet da WPEC, canal de informação norte-americano da Flórida, dá conta do momento do lançamento da bomba.

Agência Lusa

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here